sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Estreia hoje o filme "Nosso Lar"






O filme começa com André Luiz diante de uma grande muralha, e então somos jogados junto com ele num estranho e obscuro lugar (ou estado?) onde o sofrimento é praticamente matéria, não fosse o fato de que nada ali é matéria como conhecemos enquanto vivos.
André Luiz está sofrendo no umbral, em meio a criaturas assustadoras e suas próprias lembranças de encarnado.
Julgado como suicida, é perseguido por espíritos das sombras, até que pede por perdão, e o espírito Clarência vem em seu auxílio.
Aí é que somos apresentados a Nosso Lar, uma das diversas colônias espirituais que ‘flutua’ sobre a superfície da Terra. É para lá que André é levado para seu tratamento e jornada – como ficaremos sabendo depois.
As imagens são incríveis!
Mesmo quando ainda estamos dentro do hospital espiritual já temos a sensação de que muito está para ser mostrado nas telas.
E esse ‘muito’ vem de forma incrível.
Quando André, sempre curioso, passa a ser guiado pelas terras de Nosso Lar passamos a ver o exemplo de uma das maravilhosas estruturas espirituais para onde somos encaminhados após a morte, de acordo com nosso merecimento.
Os pavilhões, suas funções, os espaços de confraternização e contemplação… Tudo nos é mostrado com cores lindas, harmônicas, e aquela boa sensação de calor e vida que temos nos dias mais bonitos de sol.
A transposição da imagem que qualquer um cria ao ler é ainda mais perfeita no cinema. Aos poucos André vai mergulhando no real sentido da vida, ou na vida real. Aprendendo seu propósito e a lidar com seus sentimentos – nosso maior desafio.
Quer trabalhar para poder conseguir visitar sua família. Erra, aprende e segue, enquanto vai registrando tudo pelo que tem passado.
Isso até ter conteúdo o suficiente para apresentar aos outros.
Sua relação com outros espíritos o coloca em contato com suas próprias dúvidas e medos. Vai aprendendo a ser maior. Mas sua verdadeira lição vem ao visitar seus parentes encarnados. Descobre que o ‘inferno’, que nunca existiu, está mesmo é dentro da gente.
Junto a nossos sentimentos mais obscuros e tristes.
Doma suas emoções e aprende mais sobre o amor.Se entrega aos novos fatos da verdadeira vida e assim consegue colaborar ainda mais, como o final deixa a entender.
Quem sabe não teremos mais filmes com o personagem, além de Nosso Lar.



Ps: Eu tive a oportunidade de assistir a pré estreia e garanto, o filme é de emocionar mesmo!
Posso dizer que foi o filme mais lindo que assiti!!!!
Bjs
Carol Ruffo








2 comentários:

dctorxix disse...

legal..vamfos esperar para ver

bjs

poeta bandido

DANI disse...

Bom dia Carol, passando para lhe desejar uma excelente semana e também para lhe dizer que eu fui assistir "Nosso Lar" e eu simplesmente adorei. Eu já tinha lido o livro, mas confesso que me perdi um pouco nele. Mas agora com o filme tudo fica mais claro, acho até que vou reler o livro, porque com certeza essa releitura será de uma maneira diferente, beijos no ♥!...